sábado, 6 de junho de 2015

Na ausência de algo muito interessante, consumo minha agradável “solidão”, afinal, não a troco por companhias supérfluas. Estar só me permite observar melhor o mundo, tanto exterior quanto interior; aprecio com mais poesia a beleza das estrelas, da lua e o espetáculo noturno proporcionado pelo céu. Fico a imaginar o mundo além de mim, além de nós. Além dos astros celestes, acompanham-me nesta noite, alguns livros, filmes, algumas xícaras de café e muitos pensamentos. Por fim, não permitam que roubem-lhe a solidão sem algo melhor em troca, pois abraçar a si mesmo, por vezes é o maior bem que podemos nos oferecer.

Kico Seridó.