quinta-feira, 2 de abril de 2015

Com humildade sempre

Disseram-me que santo de casa não faz milagre. Isso nunca me afetou, afinal, santidade não me é uma vocação. Considero-me extremamente humano e passível a erros.

Sou errante, mas não invisto meu tempo no oficio de apontar os defeitos alheios, até porque prefiro a companhia dos errantes humanos como eu, a me juntar aos falsos moralistas.

Sempre que posso, levo um sorriso, uma palavra de elogio ou incentivo a quem necessita, pois foi numa palavra de encorajamento que vislumbrei um futuro melhor. Diante disso, sempre que posso, sinto-me na obrigação de elevar o caráter de meu semelhante. Isso me é muito mais gratificante. 

Kico Seridó.