sábado, 5 de maio de 2012

Ainda "miseráveis"

Lembrando-me da frase que diz: “nunca é tarde para abrirmos mão de nossos preconceitos”, afirmo que enquanto tivermos na aparência e nos bens materiais os elementos preconcebidos dos valores definidores que norteiam nossa sociedade, nunca deixaremos nossa condição de “miseráveis”. 

Enquanto esses valores se sobreporem a humildade, a busca pelo aprendizado e o direito de igualdade; enquanto continuarmos negando aos nossos irmãos menos favorecidos, os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, por mais que se diga o contrário, seremos indignos de humanidade e permaneceremos sendo meros “miseráveis”. 


Kico Seridó.