sábado, 5 de março de 2011

A Violência em Parelhas/RN






A Violência em Parelhas

Por Kico Seridó*

A cidade de Parelhas/RN foi notícia nos mais variados meios de comunicação do Estado, nos últimos dias. O que se propagou sobre Parelhas demonstra uma grande preocupação: o crescimento da violência na cidade, pois somente no mês de fevereiro deste ano, de acordo com a mídia local, aconteceram quatro tentativas de homicídio, culminando com um assassinato. O pior é que os envolvidos em sua maioria eram jovens.

Independentemente da faixa etária dos envolvidos e das vitimas, é preocupante o aumento da violência na cidade, pois a população em geral é afetada direta ou indiretamente. Quando uma cidade interiorana, antes tida como pacata, passa a ser noticia em toda região, devido a tantas tentativas de homicídios num período tão curto de tempo, não há de deixar de reconhecer a extrema gravidade da situação. Segundo autoridades locais, toda essa violência dos últimos dias, deve-se a acertos de contas devido ao tráfico de drogas.

Como bem se sabe, uma segurança pública e de qualidade é algo que no Brasil ainda é uma realidade distante. Isso também pode ser visto claramente em Parelhas. Além de diversos fatores, a situação é ainda mais preocupante porque o município não detém de um contingente de policiais suficientes para realizar o trabalho com melhores resultados. O delegado que responde pela cidade, por exemplo, é responsável por outros 11 municípios e nos sábados, domingos e feriados, a delegacia civil só funciona para registro de flagrantes. Para piorar, atualmente a cidade não possui juiz titular e o promotor está de licença.

Embora com todas essas dificuldades, o que aconteceu em Parelhas não pode ser justificado apenas como algo fora do comum. Quando fatos lamentáveis como esses vêm acontecer, é porque a coisa tá séria e toda a comunidade deve ficar em alerta. A população está com medo e cobra soluções tanto da classe política, quanto das demais autoridades responsáveis pelo bem seu estar. Não se pode ficar a mercê de marginais que andam perturbando a ordem pública, sem que nada aconteça.

Ainda de acordo com as notícias locais, diante dos problemas ocorridos nos últimos dias, a Câmara Municipal, através de um membro do legislativo, resolveu fazer uma audiência pública para debater o tema e cobrar por segurança junto ao Governo do Estado. O lamentável é que diante de uma situação de extrema urgência como essa, a audiência aconteceu sem as participações de várias autoridades tanto do setor politico, quanto dos responsáveis pela segurança da população.

É lamentável que o cidadão parelhense, habituado a paz e a tranquilidade, tenha que presenciar tanta violência, e ainda saber que parte das autoridades politicas, fica alheia a situação, tamanha é a urgência desta.

Soube-se que o prefeito da cidade compareceu a referida audiência e lamentou a ausência dos convidados (não era pra menos), e já se prontificou a participar de um grupo que se dirigirá ao governo estadual solicitar providências. O atual prefeito disse ainda: “Acho interessante que na época de campanha os políticos levantam a bandeira da segurança, mas na hora de discutir e tomar as providências, muitos são ausentes”, completa ele indignado com a situação.

Compreender a situação da violência em local e conhecer suas causas pode ser considerado apenas um primeiro passo. O importante em seguida é o debate das medidas e iniciativas que possam reduzi-las. É uma questão que interessa a todos, desde o âmbito individual e familiar, até as esferas mais amplas, da comunidade e das autoridades públicas.

Por fim, espera-se que a situação mude o mais breve possível, e que o cidadão parelhense possa se sentir seguro novamente. No mais, fica-se a torcida para que as autoridades políticas assumam suas reponsabilidades e que os responsáveis pela segurança da população possam ter meios para trabalhar e assim fazer com Parelhas volte a ser de seus cidadãos novamente.

* Kico Seridó >> Cidadão parelhense que não suporta ver sua cidade ser alvo de notícias e cenas tão lamentáveis.

Deus abençoe nossa querida Parelhas!